Desarrollo de líderes en una industria siderúrgica: percepción de competencias mediante la educación universitaria

Karla Maria P. De Carvalho, Edna Maria Q. de O. Chamon, Gladis Camarini

Resumen


El tema de liderazgo se ha discutido dentro de las organizaciones y las universidades. La formación de personas capaces de desarrollar sus competencias, en especial el liderazgo, y por medio de ellas conquistar diferentes resultados, es un gran desafío. Este artículo presenta una investigación sobre cómo el tema es tratado en cursos universitarios según la visión de estudiantes y de profesionales ya formados. Para ello se aplicó un cuestionario con preguntas abiertas y cerradas a líderes y pasantes de una de las unidades de una industria siderúrgica muy importante. Los resultados indicaron que el tema de liderazgo ha sido discutido dentro de las universidades; el 61% de los encuestados afirmó haber participado en alguna disciplina o actividad directa o indirectamente relacionada con el papel del líder. En la visión de los participantes de la investigación, identificar y desarrollar personas es el papel más importante del líder, rol similar al de un profesor universitario que, como formador de los estudiantes y futuros líderes, muchas veces tampoco está preparado para desarrollar esta capacidad en sus alumnos. A pesar de que el tema de liderazgo es discutido dentro de las universidades, todavía queda un gran espacio por crecer en este aspecto.

Palabras clave


formación; educación universitaria; líderes; liderazgo

Texto completo:

PDF (Português (Brasil))

Referencias


Anastasiou, L. G. C. e Alves, L. P. (2012). Processos de Ensinagem na Universidade: Pressupostos para as estratégias de trabalho em aula. Joinville: Univille.

Assis, A. E. S. Q. e Castanho, M. E. L. M. (2006). Educação, Inovação e o Professor Universitário. Revista E-Curriculum, 2(3), 1-18.

Borba, M. L. G. e Porto, M. F. A. (2013). A relevância da relação entre o técnico-científico e o sociopolítico segundo a malha de disciplinas do curso de graduação em engenharia civil. Revista de Ensino de Engenharia, 32, 43-55.

Brasil (2002). Ministério da Educação. Câmara de Educação Superior do Conselho Nacional de Educação, Resolução CNE/CES 11: Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Engenharia. Recuperado de:

http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=15766-rces011-02&category_slug=junho-2014-pdf&Itemid=30192.

Camarini, G. e Sousa, V. J. (2006). As habilidades do gerente de projetos: um fator de sucesso para as organizações. REAd, 12(4), 185-203.

Caveião, C. (2016). Competências e estratégias de ensino-aprendizagem para a formação da liderança do enfermeiro (Tese de doutorado). Programa de Pós-Graduação em Enfermagem, Setor de Ciências da Saúde, Universidade Federal do Paraná, Curitiba.

Charan, R. (2008). O líder criador de líderes: a gestão de talentos para garantir o futuro e sucessão. Rio de Janeiro: Campus.

Cleland, D.I. e Ireland, R. I. (2002). Gerência de Projetos. Rio de Janeiro: Reichmann & Affonso.

Fonseca, R. (2007). A representação social da liderança por líderes e potenciais líderes (Dissertação). Mestrado em Desenvolvimento Humano (MDH), Universidade de Taubaté, Taubaté.

Freire, P. (2007). Pedagogia da Autonomia – Saberes necessários à prática educativa. Rio de Janeiro: Paz e Terra – Coleção Leitura.

Freitas, D. M., Carvalho, M. J., Costa, I. T. e Fonseca, A. M. (2015). Liderança dos presidentes das federações olímpicas brasileiras: análise da autopercepção das competências em função da formação académica. Revista Portuguesa de Ciências do Desporto, 15(1), 79-88.

Geisler, J. (2013). Como se tornar um ótimo chefe. Rio de Janeiro: Sextante.

Isidro filho, A. e Guimarães, T. (2010). Conhecimento, aprendizagem e inovação em organizações: uma proposta de articulação conceitual. RAI – Revista de Administração e Inovação, 7(2), 127-149.

Kerzner, H. R. (2017). Project management: a systems approach to planning, scheduling and controlling. Nova York: John Wiley & Sons.‬

Maximiano, A. C. A. (2014). Administração de projetos - como transformar ideias em resultados. São Paulo: Atlas.

Morin, E. (2011). A cabeça bem-feita: repensar a reforma, reformar o pensamento. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil.

Nascimento, L. F. e Bryto, K. K. C. (2019). A influência da liderança na produtividade organizacional: Estudo de caso na empresa Solus Tecnologia. Revista de Administração e Contabilidade da Faculdade Estácio do Pará, 6(11), 31-44.

Pereira, M. F., Melo, P. A., Dalmau, M. B. e Harger, C. A. (2009). Transferência de Conhecimentos Científicos e Tecnológicos da Universidade para o Segmento Empresarial. RAI – Revista de Administração e Inovação, 6(3), 128-144.

Piovesan, A. e Temporini, E. R. (1995). Pesquisa exploratória: procedimento metodológico para o estudo de fatores humanos no campo da saúde pública. Revista de Saúde Pública, 29(4), 318-325.

Prodanov, C. C. (2013). Metodologia do trabalho científico [recurso eletrônico]: métodos e técnicas da pesquisa e do trabalho acadêmico. Novo Hamburgo: Feevale.

Santos, G. B. (2013). Usos e limites da imagem da docência como profissão. Revista Brasileira de Educação - Escola Nacional de Saúde Pública Sérgio Arouca, 18(52), 11-24.

Silva, R. R. F. e Fabris, E. T. H. (2012). Os universitários como um público: educação e governamentalidade neoliberal. Revista Educação e Realidade, 37(3), 905-921.

Sohn, A. P. L., Vieira, F. D. e Casaroto Filho, N. C. Souza e J. A. (2013). Gestão Estratégica do Conhecimento: Uma proposta de formação profissional. Revista de Ensino de Engenharia, 32(2), 31-38.

Sousa, V. J., Camarini, G. e Chamon, E. M. Q. O. (2007). Análise das habilidades do gerente de projetos necessárias para o bom desempenho nas organizações. Revista Brasileira de Gestão e Desenvolvimento Regional, 3(1), 105-122.

Souza, C. G., Chamon, E. M. Q. O., Chamon, M. A. e Oliveira, A. L. (2008). A cultura organizacional no processo de implementação da manufatura enxuta: estudo de caso em empresas do segmento automotivo. Anais do III congresso Brasileiro de Psicologia Organizacional e do Trabalho, Florianópolis.

Stuckenbruck, L. C. (1978). Project manager: the system integrator. Project management quarterly, 9(3), 31-38.

Vergara, S. C. (2016). Gestão de pessoas. São Paulo: Atlas.

Welch, J. (2013). Ten tips for building and leading winning teams. CEO Magazine. Recuperado de: http://jackwelch.strayer.edu/sites/default/files/ceo-magazine-2013.pdf.


Enlaces de Referencia

  • Por el momento, no existen enlaces de referencia


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Avda. Pueyrredón 538, 2º cuerpo, 2º piso C - C1032ABS -  Ciudad de Buenos Aires, República Argentina

Correo electrónico: revistacts@gmail.com

Sitio web: http://www.revistacts.net

Facebook: Revista Iberoamericana CTS - Twitter: @RevistaCTS